Casas mortuárias devem ser limpas constantemente durante pandemia de coronavírus, conforme normas do Governo de SC — Foto: Funerária do Janga/Divulgação

Em Santa Catarina, o governo emitiu uma nota técnica de orientações dos protocolos a serem seguidos nos funerais e sepultamentos. Quando se tratar de um óbito causado pelo Coronavírus ou que se tenha suspeita, o funeral deve ser evitado ou se limitar a um máximo de 10 pessoas presentes. Quanto ao sepultamento, deve ocorrer no mesmo dia, mesmo quando não exista suspeita da Covid-19.

O comunicado ao serviço funerário será feito pela instituição em que a vítima morreu sempre que houver confirmação ou suspeita de morte pelo Coronavírus. Se a morte ocorrer em casa, os profissionais do serviço funerário devem utilizar EPIs em qualquer etapa dos procedimentos.

Veja alguns protocolos que devem ser seguidos:

• Os familiares devem evitar tocar o corpo e se tocarem, higienizar as mãos com álcool em gel 70%;

• As capelas precisam ser higienizadas a cada velório;

• É preciso usar nas alças do caixão álcool 70% ou outro desinfetante padronizado;

• O corpo deve ser manipulado o mínimo possível;

• Os procedimentos de formolização e embalsamamento estão proibidos;

• O acesso ao caixão é individual, um familiar ou amigo por vez;

• Cultos ecumênicos e cortejos fúnebres devem ser evitados;

• Os velórios devem ser realizados em capelas mortuárias, não nas residências;

• É preciso disponibilizar sabonete líquido e toalhas de papel descartáveis;

• Para os crematórios, é obrigatório ter câmara fria com área mínima de 8m², nunca acumulando corpos e cremá-los individualmente.

• Em todos os casos, os materiais usados nos procedimentos com corpos com a Covid-19 suspeita ou confirmada devem ser descartados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui