Gafanhotos: nuvem na Argentina deve seguir em direção contrária do Brasil

Foto: Senasa/Divulgação

Técnicos do Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar da Argentina (Senasa) que estão atuando no município de Ingeniero Juárez, na província de Formosa, norte da Argentina, fizeram nesta quarta-feira, 29, aplicações pontuais com pulverizadores costais contra a nuvem de gafanhotos que foi localizada no município.

A equipe que estava rastreando a nuvem, está fornecendo os produtos para as aplicações, que devem continuar nesta quinta-feira, 30, se a nuvem não decolar, de acordo com informações do Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag), que está em contato constante com técnicos e autoridades argentinas.

Continuando com o monitoramento de campo, não houve relatos sobre a presença de insetos isolados perto da área onde a nuvem estava localizada.

“Como o local fica a 60 quilômetros da divisa coma província de Salta, a oeste, o Senasa teve uma reunião com os comitês de crise das províncias de Salta e Jujuy, pelo risco dos gafanhotos se deslocarem nesta direção, que é contrária à do Brasil”, disse o Sindag em nota.

Norte

A outra nuvem que circula no Norte da Argentina país segue sendo monitorada pela área do Departamento de General Güemes, na província do Chaco, próximo ao Rio Bermejo, divisa com Formosa.

Com o vento soprando nos próximos dias em direção oeste e noroeste, a tendência por enquanto é um deslocamento no sentido contrário à direção da fronteira brasileira.(Fonte: Canal Rural)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui