Durante pesquisa realizada no 1º ano de gestão das unidades hospitalares, 90% dos usuários disseram aprovar a administração do Instituto Maria Schmitt, o IMAS

Região

Logo que assumiu a administração de nove unidades de saúde em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, o IMAS (Instituto Maria Schmitt) iniciou imediatamente mudanças substanciais em todas as unidades. Reformas, construções, readequações de espaço, aquisição de equipamentos, ampliação dos serviços, contratação de profissionais especializados, tudo visando a tão necessária melhoria do atendimento à saúde da população.

O trabalho de um ano tem rendido bons frutos: prova disso é a mais recente coleta de dados das pesquisas de satisfação, que apontaram a aprovação da gestão para 90% dos entrevistados – pacientes e familiares de pacientes que receberem atendimento nos hospitais, postos de saúde e UPAS administradas pelo IMAS. Nas unidades onde este tipo de pesquisa já existia, a média de aprovação nunca foi tão alta.

Atendimentos

Além da reestruturação física e tecnológica, um dos grandes avanços da gestão IMAS se refere ao número e à qualidade nos atendimentos. Hospitais como o Dom Joaquim, de Sombrio, deram um verdadeiro salto quantitativo: de 18 mil atendimentos em 2018 para 48 mil em 2019 – acréscimo de 266%. Hospitais de maior porte, como o Hospital Florianópolis e o Hospital Regional de Araranguá, também tiveram altas substanciais: no HF, em 2018, foram 81.248 atendimentos, e em 2019, já na gestão do IMAS, esse número subiu para 94.770 – 13.522 atendimentos a mais. Já no HRA, os atendimentos subiram de 40.750 em 2018 para 46.966 na gestão IMAS. Se somados os atendimentos na Policlínica Regional, anexa ao HRA, que foram 82.278, juntos, HRA e Policlínica atenderam 129.244 procedimentos. Os números foram substanciais também na UPA de Criciúma (113.886), CER III (21.704), Hospital Santo Antônio de Timbé do Sul (12.278) e Hospital Dr. José Athanázio (34.909), somando, ao todo, 312.021 atendimentos nas unidades de saúde administradas pelo IMAS em 2019.

Novos serviços

Uma das formas estratégicas que o IMAS aderiu na administração dessas unidades foi o investimento em produtos, equipamentos e serviços. Um dos beneficiados foi o Hospital Dom Joaquim, que contou, no ano passado, com compra de equipamentos, reforma da recepção, pronto-socorro, bloco cirúrgico e quartos. Assim como o Dom Joaquim, hospitais como o HRA e HF e as unidades de saúde também receberem reformas, construções e novos equipamentos, facilitando o acesso dos usuários e trazendo mais dinâmica e mobilidade para a execução do atendimento de saúde humanizado e com muita qualidade.

Gestão eficiente

Questões relacionadas ao faturamento e redução de custos também foram focos da administração IMAS nessas unidades: para ter uma ideia, apenas no Hospital Florianópolis, o valor faturado em 13 meses, comparado aos 13 meses da gestão anterior foi R$ 2.387.465,47 a mais – aumento de 45,22%, chegando a R$ 10.006.106,11. A redução do contrato comparado à gestão anterior em 13 meses foi de R$ R$ 7.618.640,64. Isso significa que as unidades administradas pelo IMAS têm caixa positivo para fazer mais investimentos.

Foco nas equipes

Valorizar os profissionais que fazem os atendimentos à população é uma das estratégias de ação que vêm trazendo a satisfação da opinião dos usuários das nove unidades de saúde administradas pelo IMAS. Implantação do Sistema de Gestão de Qualidade, programa de benefícios aos Colaboradores, treinamento e desenvolvimento de colaboradores, reunião semanal de lideranças, ações de educação permanente na instituição – com palestras, estudos em grupo e dinâmicas -, integração para novos colaboradores e colaboradores que já fazem parte do quadro e contratação de serviços de consultoria de faturamento, com revisão de códigos e processos, bem como treinamento de pessoal –  com impacto comprovado na efetividade do faturamento do hospital –  são algumas das ações que vêm melhorando a autoestima, as relações, a dinâmica de trabalho e a interação entre as equipes que atuam nas unidades, resultando em atendimentos muito mais eficientes e humanizados.

Qualidade assistencial

Ações capazes de aproximar os usuários e oferecer a melhor assistência em atendimento também foram uma meta do primeiro ano de gestão do IMAS. Entre as ações, destaca-se a ampliação do serviço de fisioterapia respiratória e motora, contratação de Cirurgião Torácico, funcionamento da farmácia 24h, planejamento estratégico para eliminação dos subestoques de medicamentos em todos os setores das unidades, elaboração de indicadores mensais de taxa de ocupação, número de transferência e cirurgias; nova padronização do material de limpeza e higienização, parceria com Associação de Voluntários do Hospital, Redução de Custo e melhoria da qualidade, como o Serviço de Nutrição próprio, entre outras ações.

As ações são práticas e efetivas. Um bom exemplo disso é a abertura da Ouvidoria, e de oito Comissões com o objetivo de revitalizar as atividades de assistência ao paciente e aos processos de trabalho no Hospital José Athanázio – e essas mudanças se estendem a todas as unidades de saúde administradas pelo IMAS.

Novos desafios

Embora as vitórias e conquistas tenham sido substanciais, durante a vigência de 2020, muitas outras ações continuarão sendo implantadas, visando o ideal de um atendimento à saúde em excelência, com humanização e comprometimento dos profissionais que atuam em todas as unidades de saúde administradas pelo IMAS: “São muitos os desafios, muitos projetos que precisam sair do papel, e isso tem sido uma meta constante em nossa administração”, explica o presidente o IMAS, Ricardo Ghélere, que reforça: “Para isso, precisamos que nossas equipes estejam estimuladas, e é por isso que nos preocupamos tanto em trazer integração, autoconhecimento e qualificação a nossos profissionais. Porque, em 2020, nossa meta é chegar a 100% de satisfação de nossos usuários”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui