Santa Catarina reduziu desmatamento em
22%, aponta Atlas da Mata Atlântica

Santa Catarina reduziu em 22% o desmatamento de Mata Atlântica em 2918-2019, segundo dados do Atlas da Mata Atlântica, divulgado na quarta-feira, 27. Na contramão do estado catarinense, a pesquisa mostra que no país a destruição deste bioma cresceu 27% quando comparado com o período anterior (2017-2018), o que representa 14.502 hectares.

O estado conserva 2.186.316 hectares de áreas de florestas remanescentes de Mata Atlântica, o que corresponde a 22,8%. Quando acrescidos ecossistemas como campos, manguezais, áreas de dunas, entre outros, a cobertura nativa sobe para 28%, colocando o estado catarinense como o segundo no Brasil com a maior área de Mata Atlântica, atrás apenas do Piauí.

Em 2019, de acordo com o Atlas, em Santa Catarina foram desmatados de forma irregular 710 hectares, 22% a menos que no período 2017-2018. Segundo o levantamento, Minas Gerais é o estado campeão de desmatamento com uma perda de quase 5.000 hectares de floresta nativa. A Bahia ficou em segundo lugar, com 3.532 hectares, seguido pelo Paraná, com 2.767 hectares. Os três líderes do ranking tiveram aumento de desflorestamento de 47%, 78% e 35% respectivamente, ao comparar com o período anterior.

Para o presidente do Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA), Valdez Rodrigues Venâncio, a redução no desmatamento deve-se a vários fatores como intensificação das ações de fiscalização, mais parcerias com instituições como Polícia Militar Ambiental, ferramentas digitais que auxiliam o monitoramento, novas políticas públicas, além da conscientização dos gestores, empreendedores e da população em geral para a importância da preservação da natureza.

As informações são do Atlas da Mata Atlântica, iniciativa da Fundação SOS Mata Atlântica e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) realizada desde 1989.

MapBiomas

Outro levantamento divulgado nesta semana foi o primeiro Relatório Anual de Desmatamento no Brasil, elaborado pelo MapBiomas, onde Santa Catarina destaca-se como o estado que menos desmatou no último ano na Região Sul, e figura entre os 10 estados brasileiros que mais preservou a vegetação.

Segundo os dados apresentados pelo MapBiomas na terça-feira, 26, durante o ano foram registrados 130 alertas de desmatamento ilegais em Santa Catarina, o que totaliza 494 hectares. Isso representa 0,2% de todos os alertas registrados no Brasil e menos de 0,0% do estado.

Na comparação com os demais estados da Região Sul, Santa Catarina tem os menores índices de desmatamento. O Paraná apresenta a maior área desmatada do Sul, 2.197 hectares, seguido pelo Rio Grande do Sul, com 1.155 ha.

De acordo com o relatório, no Brasil quase um terço dos focos de desmatamento ocorreu no Pará (32,6%). Cinco estados da Amazônia (PA, AC, AM, RO e MT) respondem por 78,8% dos alertas detectados e por 66% da área desmatada. Dez estados superaram a marca de 1.000 alertas detectados em 2019.

Três estados contam com a velocidade média de desmatamento superando 1 ha/dia por alerta: Tocantins e Piauí (1,19) e Bahia (1,06). Com relação à velocidade, Santa Catarina tem uma média de 0,08 hectares desmatados por dia, por alerta de desmatamento, ficando entre as cinco menores médias do país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui