Mais uma vez o deputado sulista não ouviu os apelos da base da sociedade

Rolando Christian Coelho, 20/12/2019

Câmara dos Deputados votou projeto de lei que estabeleceu o valor a ser destinado ao Fundo Partidário ano que vem. Há alguns dias, 430 deputados federais e 62 senadores haviam se unido para aumentar o chamado Fundão, de R$ 2 bilhões, conforme sugerido pelo Palácio do Planalto, para R$ 3,8 bilhões. A reação popular foi imediata e os nobres parlamentares voltaram atrás. Com isto, o projeto do Palácio do Planalto, prevendo o fundo de R$ 2 bilhões, começou a tramitar na Câmara dos Deputados.

Paralelo a isto, o Partido Novo sugeriu que o Fundão, ao invés de aumentar, fosse reduzido para R$ 1,3 bilhão. Esta proposta de redução foi votada em plenário, mas 242 deputados a recusaram, contra 167 que apoiaram a iniciativa do Novo. Dentre os catarinenses, infelizmente os deputados Ricardo Guidi, que representa o Sul do Estado pelo PSD na Câmara dos Deputados, assim como Pedro Uczai (PT) e Ângela Amin (PP), votaram contra a redução. Todos os demais treze deputados, o que inclui os sulistas Daniel Freitas (PSL) e Geovânia de Sá (PSDB), votaram pela redução.

Ricardo Guidi já havia votado a favor do aumento do Fundão de R$ 2 bilhões para R$ 3,8 bilhões. Afora isto, ele já havia votado, em setembro, a favor de projeto de lei que possibilitava a utilização de recursos do Fundo Partidário para o pagamento de advogados de políticos processados ou condenados, como é o caso do ex-presidente Lula da Silva (PT). É muito provável que o parlamentar não tenha se dado conta, ainda, do olhar atento que os catarinenses vêm mantendo em relação ao parlamento nacional. Ainda há tempo de guinada. Ou isto, ou esperar uma ingratidão retumbante das urnas em 2022.

Primo Júnior diz que PL já tem plano para 2020

Vice-prefeito de Araranguá, Primo Júnior (PL), diz que seu partido já tem alicerçadas as ações com vistas ao primeiro trimestre do ano que vem, com foco, por óbvio, no pleito municipal de Outubro. No entanto, o vice, que também é pré-candidato a prefeito na Cidade das Avenidas, prefere não pontuar que ações serão estas. A estratégia parece ser justamente não falar sobre o que há por vir dentro do PL, deixando os opositores a seu projeto sem poder de reação à altura. Primo Júnior tem monitorado com pesquisas, para consumo próprio, o cenário político em Araranguá, e ressalta que “o campo é extremamente favorável a uma candidatura do PL”.

Evandro Scaini evita em falar sobre saída do PSD

Ex-prefeito de Balneário Arroio do Silva, Evandro Scaini (PSD), diz que seu grupo político permanece em compasso de espera, no que diz respeito às movimentações com vistas à 2020. Evandro já admitiu que dificilmente permanecerá no PSD para uma eventual disputa ao executivo ano que vem, mas, por ora, ressalta que nenhum anúncio em relação a que caminho será seguido será dado. De aniversário ontem, o ex-prefeito disse que, naquele momento, a preocupação maior era preparar o churrasco para os amigos que iriam a comemoração. “Ainda temos tempo, está tudo tranquilo”, comentou Scaini, que deverá enfrentar o projeto de reeleição do prefeito Juscelino Guimarães, o Mineirinho (PSDB), que recebeu seu apoio em 2016.

TCE sugere rejeição de contas em Araranguá e Arroio

Tribunal de Contas do Estado recomendou a rejeição das contas do prefeito de Araranguá, Mariano Mazzuco Neto (PP) e de Balneário Arroio do Silva, Juscelino Guimarães, o Mineirinho (PSDB), referente ao ano de 2018. De acordo com o TCE, as causas que motivaram os pareceres pela rejeição das contas foram o déficit orçamentário e financeiro, quando o município gasta mais do que arrecada; a não aplicação mínima de 25% em educação; e o descumprimento do limite máximo de despesas com pessoal sem a devida redução no prazo legal que é de dois quadrimestres. As prefeituras podem pedir a reapreciação das contas em até 15 dias.

Sombrio inaugura hoje nova iluminação da Igreja Matriz

Prefeitura de Sombrio inaugura amanhã nova iluminação da Igreja Matriz Santo Antônio de Pádua. Projeto está incluso na total repaginação do centro da cidade, o que contempla a construção de um calçadão com área coberta, em um trecho da avenida Nereu Ramos, assim como a implantação de um parque, ao lado da antiga rodoviária do município. Com estas, e várias outras obras na parte central da cidade, Sombrio está se credenciando a entrar para o rol do turismo catarinense. Políticos de Araranguá com quem converso têm lastimado a falta de investimento neste seguimento na Cidade das Avenidas, e ressaltado que o município está ficando para trás no que diz respeito a seu embelezamento urbano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui