Novembro Roxo: Conheça a terapia do “banho de ofurô” que auxilia no relaxamento de bebês

Foto Divulgação/Hospital Santo Antônio

O mês de novembro é marcado por importantes campanhas e entre elas está o Novembro Roxo, que trata da sensibilização sobre a prematuridade. No mundo, a cada dez bebês nascidos, um deles chega de forma prematura, o que reforça a relevância de se discutir o tema e desenvolver os cuidados que esses pacientes necessitam.

Após o nascimento, os bebês precisam se adaptar ao ambiente externo e esse processo se torna ainda mais delicado para aqueles que demandam cuidados intensivos. Dentro da UTI Neonatal, os pequenos utilizam diferentes tipos de aparelhos e são submetidos a diversas intervenções, elevando o nível de estresse e dificultando a ambientação.

Pensando na evolução e qualidade do tratamento, o Hospital Santo Antônio, de Blumenau, vem desenvolvendo variadas técnicas de humanização alinhadas aos protocolos médicos. Em uma delas, os pequenos pacientes ganham banho de ofurô combinado com musicoterapia. O método proporciona aos bebês as sensações uterinas, trazendo as lembranças de conforto, segurança e aconchego.

“O formato do ofurô é associado ao do útero, bem como a posição fetal que o bebê é inserido no recipiente. Além desses detalhes, a temperatura da água (entre 36ºC e 37ºC) também contribui para a experiência, facilitando a ambientação e o relaxamento”, explica a enfermeira Thalita Lima.

Com benefícios terapêuticos comprovados, a equipe assistencial e multidisciplinar decidiu implementar a técnica na rotina dos bebês internados, principalmente os recém-nascidos e prematuros, que desafiam diariamente os profissionais para novas práticas de terapia que melhorem a qualidade de vida.

Foto Divulgação/Hospital Santo Antônio

“O relaxamento ocasionado pelo banho de ofurô reduz o estresse e, consequentemente, o choro dos bebês, ameniza possíveis agitações, reduz a insônia e até mesmo as cólicas”, complementa o médico neonatologista Egídio Negri.

Os profissionais apontam que o banho de ofurô pode ser replicado em casa nos bebês de até seis meses. A terapia, inclusive, é indicada pelo Ministério da Saúde. Veja o vídeo!

(Fonte: Rede OCP News)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui