Extremo-Sul Catarinense tem litoral, com dezenas de praias e lagoas, um interior com vários rios e a serra a menos de 50 quilômetros e ainda a presença de cânions grandiosos

Região

A região da Amesc tem grande potencial turístico, pois tem, em uma curta distância, o mar e a serra. O leitor já deve ter ouvido este comentário pelo menos uma vez. E ele é verdadeiro. Realmente, poucos lugares do mundo devem ter litoral, com dezenas de praias e lagoas, um interior com vários rios e a serra a menos de 50 quilômetros. Ainda mais com a presença de cânions grandiosos, como os encontrados em Praia Grande, Jacinto Machado, Morro Grande e outras belezas naturais quase intocadas em Timbé do Sul.

Os 15 municípios que formam o Extremo-Sul Catarinense possuem prainhas tranquilas e isoladas, praias badaladas, lagoas convidativas ao banho, museus, grupos culturais, CTGs, locais que atraem turistas religiosos… Tem de tudo, mesmo assim, nem sempre essa beleza e variedade é valorizada pelos moradores.

O Correio do Sul pediu a alguns leitores que dessem sugestões de pontos que valem a pena ser visitados. Quem sabe você se anima e vai conhecer alguns deles.

O barbeiro sombriense Vinícius Cechinel recomenda um recanto isolado, um pouco adiante do Poço do Caixão, em Timbé do Sul

A coaching Sibeli Borba tem no Resort dos Canyons, em Praia Grande, o seu pedacinho de paraíso na região.

O vice-presidente do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Sombrio, Bento Tadeu Júnior, escolhe o Cânion Fortaleza, que Praia Grande divide com Cambará do Sul. “Lugar com paisagens lindas como os paredões de pedra com mais de mil metros de altura e lindas cachoeiras como a do Tigre Preto que pode ser vista na foto. O local é de fácil acesso e conta com mirantes de onde é possível avistar o Vale do Araranguá”.

As gêmeas Maria Lúcia e Isabela indicam a Cachoeira da Cortina, em Timbé do Sul. São quase 50metros de queda d’água após uma trilha leve de 500 metros. De sombrio até o início da trilha, leva aproximadamente uma hora de viagem.

Funcionária do Caps de Sombrio, Tê Patrício convida a visitar a Igreja Matriz da cidade e sua nova iluminação. “Cada cor é uma emoção”.

A psicóloga Leonete Pereira, a Netinha, mora na Guarita, em Sombrio, e valoriza uma atração do seu bairro. O Parque das Águas vive lotado durante o verão. Netinha gosta também da Lagoa Cortada, em Balneário Gaivota.

“Um dos locais mais visitados, acredito eu, porque é belíssimo, é o Caminho dos Canyons, que abriga os Parques Nacionais de Aparados da Serra e a Serra Geral”, avalia a estudante de Psicologia Tania Prado. Ela cita ainda Timbé do Sul com as  cascatas e o voo livre.

 

A dica de Vanusa Gomes, coordenadora do Instituto Mix de Sombrio, é a Cachoeira do Burim em Jacinto Machado. Ela foi e aprovou.

A Cachoeira do Burim, em Jacinto Machado, e o balneário Rio Taíta em São João do Sul, são as opções de Marília Goulart. Com o calor que tem feito na região, estar próximo a água é tudo de bom.

A vice-prefeita de Sombrio Gislaine Cunha, fica com as belezas nos limites do município. Seus pontos turísticos preferidos são o Morro da Moça, entre Sombrio e Jacinto Machado, a Lagoa de Fora, na vizinha Gaivota, e a Igreja Matriz de Sombrio.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui